AMAZONAS, GERAL

Premiado pelo BID, programa ‘Merenda em Casa’ garantiu alimentação a alunos do Amazonas em meio à pandemia

Alimentação saudável e de qualidade é um dos principais pilares da Educação. Não à toa, após a suspensão das atividades presenciais e mediante a criação do “Aula em Casa”, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto lançou o programa “Merenda em Casa”. A iniciativa, que distribuiu kits de alimentação escolar a estudantes de Manaus e do interior, foi uma das quatro vencedoras do 3º Prêmio Super-Heróis para o Desenvolvimento, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), realizado no último mês de agosto.

De acordo com o secretário de Educação, em exercício, Luis Fabian Barbosa, o reconhecimento coroou o esforço de toda a pasta, que, durante meses, mobilizou-se para que o benefício fosse entregue, em perfeito estado e de forma segura, aos alunos da rede estadual. “A Secretaria de Educação movimentou mais de 3 mil profissionais, em uma operação de logística para levar os kits a todos os estudantes da rede pública estadual. Dedicamos-nos em assegurar uma alimentação saudável aos alunos, em meio à pandemia”, destacou Luis Fabian.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Educação do Amazonas e Semed divulgam calendário de matrículas para o Ano Letivo de 2021

A Secretaria de Estado de Educação e Desporto e a Secretaria Municipal de Educação (Semed-Manaus) divulgaram, na última sexta-feira (08/01), o calendário de matrículas para os alunos da rede pública no Ano Letivo de 2021. Neste ano, devido à pandemia da Covid-19, o procedimento será feito totalmente on-line, sem necessidade de confirmação nas escolas, neste período. O calendário destaca as datas de matrículas para novos alunos e transferências. 

Neste ano, a rede estadual espera atender cerca de 589 mil estudantes, entre alunos em continuidade de ensino e novos alunos em 599 unidades escolares. Para novos alunos, estão sendo ofertadas 168 mil vagas. Já a rede municipal deve atender cerca de 263 mil crianças, com a abertura de 46 mil vagas para novos estudantes. 

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Modelo híbrido de aulas adotado pela Secretaria de Educação é apresentado ao Unicef

O modelo de aulas híbridas, adotado pelo Amazonas para o retorno das aulas presenciais, foi apresentado nesta sexta-feira (04/12) para o Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Na reunião, a secretária executiva adjunta de gestão Rosalina Lôbo detalhou o plano e os benefícios trazidos para a educação do estado.

As aulas híbridas consistem na combinação de aulas presenciais, nas unidades escolares, junto com o acompanhamento dos conteúdos do Aula em Casa – programa adotado pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto que leva as aulas aos estudantes por canais da tv aberta e pela internet.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Governo do Amazonas retoma aulas presenciais para 50 mil alunos da Região Metropolitana de Manaus

Cinquenta mil alunos da rede estadual retornaram às aulas presenciais nesta segunda-feira (23/11), em 69 escolas de ensinos Fundamental e Médio, situadas em 12 municípios da Região Metropolitana de Manaus (RMM). Todas as unidades passaram por adequações estruturais para garantir o cumprimento dos protocolos de saúde e combater a Covid-19, promovendo um retorno seguro para alunos e profissionais de educação.

O retorno acontece em escolas dos municípios de Itacoatiara, Manacapuru, Novo Airão, Iranduba, Rio Preto da Eva, Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Autazes, Presidente Figueiredo, Silves, Itapiranga e Manaquiri. Até a quarta-feira (25/11) outras quatro unidades devem retornar às atividades. Em todas as escolas, a retomada segue o modelo de revezamento entre atividades presenciais e remotas.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Amazonas define data de retorno de aulas presenciais na rede estadual, com escalonamento de turmas

Dez de agosto é a data definida pelo Governo do Amazonas para o retorno das aulas presenciais na rede pública estadual de ensino, em Manaus. O governador Wilson Lima fez o anúncio nesta terça-feira (28/07), no Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Elisa Bessa Freire, no Jorge Teixeira, zona leste da capital. A escola foi adaptada aos protocolos de saúde que vão nortear o funcionamento das demais unidades da rede no retorno das atividades.

A volta às salas de aula será de maneira gradativa e escalonada em 123 escolas da capital, totalizando cerca de 110 mil alunos. Os primeiros a retornarem – no dia 10 de agosto – são os estudantes do Ensino Médio regular e da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

No dia 24 de agosto, retornam os alunos do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais). Ainda não há previsão para retorno das aulas no interior do estado.

Segundo Wilson Lima, o planejamento vem sendo feito desde o dia 1º de abril e recebeu o aval das autoridades de saúde, que apontam uma estabilização dos casos de Covid-19 no estado. Também foram realizadas consultas públicas com a comunidade escolar para definir as melhores estratégias para o retorno.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Corpo docente das escolas estaduais do Amazonas será qualificado para retorno das aulas presenciais

Professores, pedagogos, gestores e pessoal administrativo terão formações voltadas para o período de retorno às aulas presenciais – que acontece a partir do dia 10 de agosto – e sobre como proceder nesta nova realidade. Em sua maioria, os cursos são voltados para a saúde mental e pública, gerenciamento de protocolos pós-pandemia, gestão administrativa e pedagógica e relações interpessoais, que agora exigem mais tato, devido às novas experiências vividas durante a pandemia.

“Iniciaremos, na próxima semana, dia 3 de agosto, a nossa formação com os professores para que, no dia 10 de agosto, eles estejam preparados para o retorno seguro. E mais do que isso, para alavancar a qualidade da educação no Amazonas e resgatar os índices de qualidade da educação que esse estado um dia já teve”, ressaltou o secretário de Educação, Luis Fabian Barbosa, durante anúncio da retomada das aulas presenciais, na manhã desta terça-feira (28/07), no Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Elisa Bessa Freire, no bairro Jorge Teixeira.

Os cursos foram votados pelo próprio público, em pesquisa on-line realizada pela Secretaria de Educação, no mês de junho. Nos questionários – foram quatro, no total -, servidores administrativos, professores, pedagogos e gestores puderam optar por uma ou mais formações que lhes interessassem. A partir da tabulação de dados, os cursos foram definidos pela pasta.

“Fizemos formação para gestores, passamos por processo de formação com psicólogos, assistentes sociais, justamente pensando no retorno dos nossos alunos. A parte pedagógica é diferenciada, os alunos estão há quase quatro meses assistindo a aulas em casa. Os professores vão passar por planejamentos diferenciados e o acompanhamento da coordenadoria tem sido fundamental. A Seduc saiu da sede e veio para dentro da escola trabalhar nossos professores, o aluno vai sentir essa mudança e vai sentir segurança em voltar para as escolas”, garantiu Maria do Carmo Fonseca, diretora do Ceti Elisa Bessa Freire.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Governo do Amazonas homologa nova licitação de alimentação e transporte escolar

Após sete anos, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto homologou processos licitatórios para aquisição de alimentação preparada que vai atender 52 mil estudantes na capital e no interior. Desde 2013, não havia uma licitação finalizada para os serviços. O processo licitatório para transporte escolar, que desde 2016 não tinha edital novo, também foi finalizado para atender 24 mil estudantes. As homologações estão disponíveis em publicações do Diário Oficial do Estado (DOE) deste mês.

Antes de serem licitados pelo Centro de Serviços Compartilhados (CSC) – antiga Comissão Geral de Licitação (CGL) – os Termos de Referência dos três processos foram submetidos a audiências públicas. “O objetivo das audiências foi permitir que toda a sociedade civil pudesse opinar sobre a elaboração do Projeto Básico que compôs o processo”, explicou Luis Fabian Pereira Barbosa, secretário de Educação em exercício. Realizadas de forma inédita e representando um marco de inovação no processo de contratação dos serviços, as audiências públicas ocorreram em outubro de 2019 e incluíram convites ao Poder Legislativo, bem como aos demais órgãos de fiscalização e controle. Com os processos finalizados, a Secretaria de Educação cumpre os Termos de Ajustamento de Gestão (TAG) firmados com o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), extinguindo as contratações emergenciais, suspensas desde 17 de março, para a regularização da prestação de serviços de alimentação preparada e transporte escolar.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Escolas do Amazonas iniciam capacitação para implementação de programa cívico-militar

A Secretaria de Estado de Educação e Desporto realizou, nesta segunda-feira (20/07), a primeira capacitação para implementação do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares no Amazonas. O curso reuniu cerca de 20 profissionais da educação e militares de reserva que receberam orientações sobre o projeto político-pedagógico das escolas, normas de conduta, avaliação e supervisão escolar, além da apresentação das regras de funcionamento das unidades de ensino e das atribuições de cada profissional.

No Amazonas, três escolas aderiram ao Programa, cuja proposta do Ministério da Educação (MEC) aposta na gestão compartilhada entre militares e civis. As unidades selecionadas foram: Escola Estadual (EE) Professor Nelson Alves Ferreira, localizada na zona sul; EE Tereza Siqueira Tupinambá (zona norte); e EE Professor Reinaldo Thompson (zona leste de Manaus).

À frente da EE Professor Nelson Alves Ferreira, o gestor Antônio Araújo reflete sobre a importância da capacitação. “A nossa comunidade está ansiosa pela implementação do Programa. Estamos reiterando a necessidade de apresentar nossas escolas e a nossa realidade a estes profissionais a fim de somar forças em prol das melhorias que deverão acontecer”, explicou.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Tribunal de Contas do Amazonas afirma que não há indícios de desvio de recursos em contratos emergenciais da Educação

O Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) considerou a ausência de indícios de desvio de recursos públicos para decidir em favor do Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) apresentado pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto para a regularização da prestação de serviços de alimentação preparada e transporte escolar.

A decisão é fruto de uma consulta do ex-secretário da pasta, Vicente Nogueira, que precisou estender a prestação dos serviços em setembro passado até a conclusão do processo licitatório, em março de 2020.  Os contratos emergenciais de janeiro de 2019 já foram extintos e o processo licitatório finalizado pelo Centro de Serviços Compartilhados (CSC) – antiga Comissão Geral de Licitação (CGL).

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Governo do Amazonas consulta comunidade escolar sobre retorno das atividades presenciais

Pensando na aplicação dos protocolos de saúde e na nova dinâmica a ser adotada pelas escolas da rede pública estadual, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação e Desporto, consultou pais, responsáveis, gestores, professores, pedagogos e administrativos sobre o retorno das aulas presenciais, ainda sem data definida. Ao todo, 82,5 mil pessoas de todo o Amazonas responderam aos questionários on-line da pesquisa, que tem índice de confiança de 95%, de acordo com o Departamento de Estatística da pasta.

A Secretaria de Educação buscou entender os anseios da comunidade escolar para que o Plano de Retorno às Atividades Presenciais fosse conduzido com as percepções de todos que compõem a Educação, além de atender às medidas de prevenção estipuladas pelos órgãos de Saúde.

A pesquisa mostrou que 82% dos pais e responsáveis são a favor do retorno híbrido, sendo 43,90% na forma “Híbrida, em dois grupos”, que consiste em metade de cada turma assistir a aulas em dias alternados e, nos dias em que não tiverem que ir às escolas, assistir aos conteúdos do “Aula em Casa”, e outros 38,35% na forma “Híbrida”. A opção “Completamente presencial” foi votada por 17,75%.

O regime híbrido foi validado por 97% dos pedagogos. A opção em dois grupos foi a mais votada na capital e no interior, com 58,85% e 62,84%, respectivamente. A opção de retorno com turmas intercaladas e com aulas presenciais e não presenciais foi votada por 55,12% dos professores de Manaus e 57,96% dos docentes no interior do estado.

LEIA MAIS

Padrão