AMAZONAS, GERAL

Amazonas define data de retorno de aulas presenciais na rede estadual, com escalonamento de turmas

Dez de agosto é a data definida pelo Governo do Amazonas para o retorno das aulas presenciais na rede pública estadual de ensino, em Manaus. O governador Wilson Lima fez o anúncio nesta terça-feira (28/07), no Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Elisa Bessa Freire, no Jorge Teixeira, zona leste da capital. A escola foi adaptada aos protocolos de saúde que vão nortear o funcionamento das demais unidades da rede no retorno das atividades.

A volta às salas de aula será de maneira gradativa e escalonada em 123 escolas da capital, totalizando cerca de 110 mil alunos. Os primeiros a retornarem – no dia 10 de agosto – são os estudantes do Ensino Médio regular e da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

No dia 24 de agosto, retornam os alunos do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais). Ainda não há previsão para retorno das aulas no interior do estado.

Segundo Wilson Lima, o planejamento vem sendo feito desde o dia 1º de abril e recebeu o aval das autoridades de saúde, que apontam uma estabilização dos casos de Covid-19 no estado. Também foram realizadas consultas públicas com a comunidade escolar para definir as melhores estratégias para o retorno.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Corpo docente das escolas estaduais do Amazonas será qualificado para retorno das aulas presenciais

Professores, pedagogos, gestores e pessoal administrativo terão formações voltadas para o período de retorno às aulas presenciais – que acontece a partir do dia 10 de agosto – e sobre como proceder nesta nova realidade. Em sua maioria, os cursos são voltados para a saúde mental e pública, gerenciamento de protocolos pós-pandemia, gestão administrativa e pedagógica e relações interpessoais, que agora exigem mais tato, devido às novas experiências vividas durante a pandemia.

“Iniciaremos, na próxima semana, dia 3 de agosto, a nossa formação com os professores para que, no dia 10 de agosto, eles estejam preparados para o retorno seguro. E mais do que isso, para alavancar a qualidade da educação no Amazonas e resgatar os índices de qualidade da educação que esse estado um dia já teve”, ressaltou o secretário de Educação, Luis Fabian Barbosa, durante anúncio da retomada das aulas presenciais, na manhã desta terça-feira (28/07), no Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Elisa Bessa Freire, no bairro Jorge Teixeira.

Os cursos foram votados pelo próprio público, em pesquisa on-line realizada pela Secretaria de Educação, no mês de junho. Nos questionários – foram quatro, no total -, servidores administrativos, professores, pedagogos e gestores puderam optar por uma ou mais formações que lhes interessassem. A partir da tabulação de dados, os cursos foram definidos pela pasta.

“Fizemos formação para gestores, passamos por processo de formação com psicólogos, assistentes sociais, justamente pensando no retorno dos nossos alunos. A parte pedagógica é diferenciada, os alunos estão há quase quatro meses assistindo a aulas em casa. Os professores vão passar por planejamentos diferenciados e o acompanhamento da coordenadoria tem sido fundamental. A Seduc saiu da sede e veio para dentro da escola trabalhar nossos professores, o aluno vai sentir essa mudança e vai sentir segurança em voltar para as escolas”, garantiu Maria do Carmo Fonseca, diretora do Ceti Elisa Bessa Freire.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Governo do Amazonas homologa nova licitação de alimentação e transporte escolar

Após sete anos, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto homologou processos licitatórios para aquisição de alimentação preparada que vai atender 52 mil estudantes na capital e no interior. Desde 2013, não havia uma licitação finalizada para os serviços. O processo licitatório para transporte escolar, que desde 2016 não tinha edital novo, também foi finalizado para atender 24 mil estudantes. As homologações estão disponíveis em publicações do Diário Oficial do Estado (DOE) deste mês.

Antes de serem licitados pelo Centro de Serviços Compartilhados (CSC) – antiga Comissão Geral de Licitação (CGL) – os Termos de Referência dos três processos foram submetidos a audiências públicas. “O objetivo das audiências foi permitir que toda a sociedade civil pudesse opinar sobre a elaboração do Projeto Básico que compôs o processo”, explicou Luis Fabian Pereira Barbosa, secretário de Educação em exercício. Realizadas de forma inédita e representando um marco de inovação no processo de contratação dos serviços, as audiências públicas ocorreram em outubro de 2019 e incluíram convites ao Poder Legislativo, bem como aos demais órgãos de fiscalização e controle. Com os processos finalizados, a Secretaria de Educação cumpre os Termos de Ajustamento de Gestão (TAG) firmados com o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), extinguindo as contratações emergenciais, suspensas desde 17 de março, para a regularização da prestação de serviços de alimentação preparada e transporte escolar.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Escolas do Amazonas iniciam capacitação para implementação de programa cívico-militar

A Secretaria de Estado de Educação e Desporto realizou, nesta segunda-feira (20/07), a primeira capacitação para implementação do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares no Amazonas. O curso reuniu cerca de 20 profissionais da educação e militares de reserva que receberam orientações sobre o projeto político-pedagógico das escolas, normas de conduta, avaliação e supervisão escolar, além da apresentação das regras de funcionamento das unidades de ensino e das atribuições de cada profissional.

No Amazonas, três escolas aderiram ao Programa, cuja proposta do Ministério da Educação (MEC) aposta na gestão compartilhada entre militares e civis. As unidades selecionadas foram: Escola Estadual (EE) Professor Nelson Alves Ferreira, localizada na zona sul; EE Tereza Siqueira Tupinambá (zona norte); e EE Professor Reinaldo Thompson (zona leste de Manaus).

À frente da EE Professor Nelson Alves Ferreira, o gestor Antônio Araújo reflete sobre a importância da capacitação. “A nossa comunidade está ansiosa pela implementação do Programa. Estamos reiterando a necessidade de apresentar nossas escolas e a nossa realidade a estes profissionais a fim de somar forças em prol das melhorias que deverão acontecer”, explicou.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Tribunal de Contas do Amazonas afirma que não há indícios de desvio de recursos em contratos emergenciais da Educação

O Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) considerou a ausência de indícios de desvio de recursos públicos para decidir em favor do Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) apresentado pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto para a regularização da prestação de serviços de alimentação preparada e transporte escolar.

A decisão é fruto de uma consulta do ex-secretário da pasta, Vicente Nogueira, que precisou estender a prestação dos serviços em setembro passado até a conclusão do processo licitatório, em março de 2020.  Os contratos emergenciais de janeiro de 2019 já foram extintos e o processo licitatório finalizado pelo Centro de Serviços Compartilhados (CSC) – antiga Comissão Geral de Licitação (CGL).

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Governo do Amazonas consulta comunidade escolar sobre retorno das atividades presenciais

Pensando na aplicação dos protocolos de saúde e na nova dinâmica a ser adotada pelas escolas da rede pública estadual, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação e Desporto, consultou pais, responsáveis, gestores, professores, pedagogos e administrativos sobre o retorno das aulas presenciais, ainda sem data definida. Ao todo, 82,5 mil pessoas de todo o Amazonas responderam aos questionários on-line da pesquisa, que tem índice de confiança de 95%, de acordo com o Departamento de Estatística da pasta.

A Secretaria de Educação buscou entender os anseios da comunidade escolar para que o Plano de Retorno às Atividades Presenciais fosse conduzido com as percepções de todos que compõem a Educação, além de atender às medidas de prevenção estipuladas pelos órgãos de Saúde.

A pesquisa mostrou que 82% dos pais e responsáveis são a favor do retorno híbrido, sendo 43,90% na forma “Híbrida, em dois grupos”, que consiste em metade de cada turma assistir a aulas em dias alternados e, nos dias em que não tiverem que ir às escolas, assistir aos conteúdos do “Aula em Casa”, e outros 38,35% na forma “Híbrida”. A opção “Completamente presencial” foi votada por 17,75%.

O regime híbrido foi validado por 97% dos pedagogos. A opção em dois grupos foi a mais votada na capital e no interior, com 58,85% e 62,84%, respectivamente. A opção de retorno com turmas intercaladas e com aulas presenciais e não presenciais foi votada por 55,12% dos professores de Manaus e 57,96% dos docentes no interior do estado.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Educação do Amazonas firma parceria com empresa de telefonia móvel e oferece formação

Os professores, pedagogos, gestores e coordenadores da Secretaria de Estado de Educação e Desporto podem se inscrever nos cursos onlines na plataforma Escolas Conectadas, até o dia 7 de julho. A formação é resultado de uma parceria da secretaria com a Fundação Telefônica Vivo. 

Os cursos abordam conteúdos que apoiam os educadores no desenvolvimento de suas carreiras e na aprendizagem dos estudantes. A formação é online, de duração que varia de 25 a 50 horas, totalmente gratuita e certificada por instituições de ensino superior reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC).

Os interessados podem fazer a inscrição no link: https://bit.ly/amazonas-2020-2ed até o dia 7 de julho. Cada inscrito poderá escolher um curso, que começa no dia 20 de julho, às 12h, no horário de Brasília.  Após a inscrição, o educador receberá, em até cinco dias, um e-mail com login e senha para acessar a plataforma. 

A gerente de formação do Centro de Formação Profissional Padre José Anchieta (Cepan), Adriana Moreno, diz que é uma ótima oportunidade para agregar conhecimento. 

“Os cursos trazem referências e conteúdos que instrumentalizam os educadores e subsidiam um trabalho pedagógico  em consonância com as expectativas de aprendizagem para o Século 21”, afirma Moreno. 

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Convênio entre Secretaria de Educação e Universidade Federal do Amazonas forma primeira mestre

Nesta terça-feira (30/06), a Secretaria de Estado de Educação e Desporto vai ganhar a primeira mestre em Educação na linha de Políticas Públicas e Desenvolvimento Regional, formada por meio do convênio 001/2018, que foi firmado entre a secretaria e a Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Gracimeire Torres vai defender, às 14h, sua dissertação, cujo tema é “A política de permanência no processo de democratização do ensino médio em Manaus”. 

 Torres, que há 27 anos atua como pedagoga e professora na Secretaria de Educação, diz que a experiência foi prazerosa. “Foi um processo muito bom, de grandes aprendizagens, que vem para fortalecer nossa prática profissional, no sentido de uma prática mais fundamentada no âmbito da política pública, para que a gente tenha uma atuação mais consciente nos nossos processos de práticas no contexto amazônico”, diz a, até então, mestranda. 

 A professora e pedagoga disse que está ansiosa para a defesa, mas feliz por ter realizado a pesquisa e defender, de forma pioneira, a dissertação pelo convênio justo no dia em que a Faculdade de Educação (Faced) comemora os 50 anos de criação, o que virou parte da programação de comemoração.  “A emoção se duplica”, afirma. 

 Torres conta que toda a vida acadêmica foi na rede pública de ensino e diz que os colegas devem aproveitar as oportunidades que surgirem. A defesa da dissertação será virtual, via aplicativo de reunião. A medida foi adotada em virtude da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Quem quiser acompanhar, pode solicitar acesso pelo link: meet.google.com/dxr-thjp-zsm.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

Amazonas terá como base diretrizes do Consed para elaborar protocolos de Segurança e Saúde

Ainda sem data definida para o retorno às aulas presenciais da rede estadual, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto começa, aos poucos, a elaborar seus protocolos de Segurança e Saúde com medidas que deverão ser adotadas por toda a comunidade escolar quando for anunciada a volta às atividades presenciais.

Para a criação desses documentos, que serão amplamente divulgados quando finalizados, a secretaria tomará como base as diretrizes elaboradas pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), anunciadas nesta semana. A ideia é que a pasta trabalhe em consonância com o órgão de Educação para elaborar os seus próprios protocolos, fazendo os devidos ajustes à realidade da rede estadual de ensino.

No documento oficial, o Consed lista uma série de cuidados e orientações que devem ser seguidos pelas secretarias de Educação do País. O plano foi elaborado a partir da experiência de outros países que já retornaram às aulas presenciais e teve como base, ainda, propostas de protocolos criadas por estados que já se adiantaram nesse quesito.

LEIA MAIS

Padrão
AMAZONAS, GERAL

‘Merenda em Casa’ ultrapassa a marca dos 100 mil kits entregues no interior do Amazonas

Aproximadamente 102 mil kits do programa “Merenda em Casa” já foram entregues em 38 municípios do Amazonas, até esta sexta-feira (19/06). Ao todo, somente no interior, o benefício do Governo do Amazonas deverá atender cerca de 224 mil estudantes da rede estadual de ensino.

Até o momento, os municípios contemplados pelo programa do Governo do Amazonas são Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Apuí, Atalaia do Norte, Barcelos, Barreirinha, Benjamin Constant, Boca do Acre, Borba, Caapiranga, Canutama, Coari, Codajás, Humaitá, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Jutaí, Lábrea, Manacapuru, Manicoré, Nhamundá, Novo Airão, Novo Aripuanã, Parintins, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Santo Antônio do Içá, São Gabriel da Cachoeira, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tefé, Tonantins, Uarini, Urucará e Urucurituba. Os 23 municípios restantes começarão a ser atendidos nos próximos dias.

Diferentemente da capital, que contou com um sistema de delivery, no interior, o benefício segue sendo retirado na própria escola em que o aluno está matriculado, mediante cronograma pré-estipulado pela Coordenadoria Regional de Educação (CRE) do município.

LEIA MAIS

Padrão