GERAL, PARANÁ

Número de alunos da rede estadual do Paraná fora da escola cai em 59% após retorno presencial

O segundo semestre letivo da rede estadual de educação do Paraná começou em 21 de julho e, com a retomada das aulas presenciais, alunos que haviam abandonado os estudos se sentiram motivados a voltar a frequentar a escola. Em 23 de junho, foram registrados quase 54 mil estudantes que não estavam assistindo às aulas nem realizando as atividades escolares. Em 2 de agosto, esse número chegou a 22 mil — uma queda de 59%.

Colégios de todo o estado aproveitam o momento de retorno desses estudantes para intensificar as buscas ativas, com o objetivo de evitar o abandono escolar e incentivar que o aluno permaneça em sala de aula. As buscas são realizadas por equipes pedagógicas e acontecem por meio de telefonemas, cartas, comunicados oficiais e visitas às casas dos estudantes e responsáveis. Além disso, há parcerias com CRAS e Conselho Tutelar, que podem ser acionados caso os alunos ou responsáveis não compareçam à instituição de ensino mesmo após serem convocados a retornar para as aulas.

Jaqueline Ferrazza Gonçalves, diretora do Colégio Estadual Cívico-Militar Getúlio Vargas, em Curitiba, conta que acompanhou o retorno de muitos estudantes às aulas. “Se nossa busca não tiver resultado num primeiro momento, não desistimos. É muito importante trazermos nossos alunos de volta”, afirma. “Antes da pandemia, nosso colégio já tinha a preocupação com o acolhimento daqueles alunos que apresentassem baixa frequência ou aproveitamento. A situação atual potencializou a defasagem pedagógica, mas as nossas ações têm gerado resultados muito positivos”, avalia a diretora.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, PARANÁ

Rede Estadual do Paraná inicia o segundo semestre letivo com mais de 80% das escolas abertas

Os estudantes da rede pública estadual retornam às aulas nesta quarta-feira (21) em todo o Paraná para o início do segundo semestre, dando continuidade às atividades do segundo trimestre letivo, conforme o calendário escolar da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed-PR).

Assim como vem acontecendo desde 10 de maio, também segue a reabertura gradual das instituições para a retomada das atividades presenciais no modelo híbrido. Mais de 1,7 mil colégios abrem total ou parcialmente nesta semana, cerca de 500 a mais do que no encerramento do primeiro semestre. Em algumas cidades, ainda existem decretos municipais que impedem o retorno.

Na capital, 149 dos 155 colégios abrem. Em Londrina, por exemplo, todas as 68 escolas estarão abertas, assim como as 32 de Maringá.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, PARANÁ

Educação do Paraná abrirá mais 30% das escolas na próxima segunda-feira (24)

A Seed-PR (Secretaria de Estado da Educação e do Esporte) prepara para a próxima segunda-feira (24) a segunda rodada de abertura gradual dos colégios estaduais. Devem retornar às atividades presenciais no modelo híbrido 627 escolas de 29 dos 32 NREs (Núcleos Regionais de Educação), elevando a abertura para aproximadamente 40% das instituições da rede estadual de ensino.

Fazem parte deste retorno três escolas da capital e colégios em 174 municípios, incluindo parte das escolas de cidades como Londrina, Ponta Grossa e Paranaguá, onde as aulas presenciais ainda não haviam  voltado.

Em todas as instituições de ensino que retomam as aulas presenciais, haverá o modelo híbrido de ensino, com parte dos alunos em sala de aula e parte em ensino remoto, assistindo às aulas ao vivo. Os espaços estão equipados com computadores e internet, possibilitando que os professores interajam com ambos os grupos de estudantes.

No último dia 10, 200 colégios estaduais abriram as portas para todas as suas turmas ou parte delas, conforme a capacidade de estudantes que poderiam ser recepcionados e a disponibilidade de profissionais fora dos grupos de risco. 

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, PARANÁ

Professores de Paranaguá recebem a primeira dose da vacina contra a Covid-19 no Paraná

Trabalhadores da Educação do Paraná já começaram, nesta semana, a receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19. O primeiro lote destinado a esse grupo de profissionais chegou nesta terça-feira (11) às 22 Regionais de Saúde do estado. A regional de Paranaguá, por exemplo, aplicou nesta terça-feira 188 das 925 doses recebidas. A primeira delas foi aplicada no braço do pedagogo José Osni Gonçalves da Silva, de 58 anos.

“Foi uma sensação maravilhosa. É um alívio saber que a primeira dose já foi. Apesar disso, eu sei que todo o protocolo continua. É preciso se proteger”, disse o educador, que tomará a segunda dose em agosto. Ansioso para garantir seu lugar, o primeiro da fila chegou ao local de vacinação às 5h30 e, durante o tempo de espera, lembrou-se dos colegas que perdeu para a doença. “Sinto muitas saudades deles. Gostaria que estivessem aqui, para serem imunizados também.”

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, PARANÁ

Duzentos colégios da rede estadual do Paraná retornaram às aulas presenciais nesta segunda-feira (10)

Nesta segunda-feira (10), 200 colégios estaduais paranaenses, em 68 municípios, retornam às aulas presenciais, adotando o modelo híbrido de ensino, com parte dos alunos em sala de aula e parte em ensino remoto, assistindo às aulas ao vivo. Os espaços estão equipados com computadores e internet, possibilitando que os professores interajam com ambos os grupos de estudantes ao mesmo tempo.

O retorno acontece em 15 dos 32 NREs (Núcleos Regionais de Educação), a maioria na região oeste do estado, sendo 55 colégios no NRE de Toledo, 27 no NRE Foz do Iguaçu, 22 no NRE Cascavel e 19 no NRE Umuarama. Os demais colégios estaduais permanecem no ensino remoto (por meio da plataforma digital Aula Paraná, das videoaulas exibidas na TV aberta no YouTube, além dos kits pedagógicos impressos) e devem retornar às atividades presenciais gradualmente, ao longo das próximas semanas. Confira aqui a lista de colégios com retorno presencial a partir desta segunda.

“O Paraná se destaca pela tecnologia, por ser um estado inovador na Educação. São várias ferramentas disponibilizadas para os alunos, e todas elas continuarão a serviço desses estudantes”, afirma o secretário estadual da Educação, Renato Feder. “O fato de iniciarmos essa volta com aproximadamente 10% das escolas é para acompanhar o cumprimento dos protocolos indicados pela Secretaria de Estado da Saúde. Na medida em que observarmos a segurança desse grupo, ampliaremos o retorno gradativamente até chegar a 100% da rede”, comenta.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, PARANÁ

Aulas presenciais da rede estadual do Paraná terão retorno gradativo a partir de 10 de maio

A rede estadual de ensino do Paraná tem, a partir de 10 de maio, uma volta gradativa às aulas presenciais. O retorno acontece paralelamente à vacinação dos profissionais da Educação, programada para ocorrer este mês, simultaneamente à das pessoas com comorbidades. Serão, de acordo com a Sesa (Secretaria Estadual da Saúde), 32 mil doses da vacina AstraZeneca destinadas a profissionais da Educação das redes estadual, municipal e privadas, começando pelas pessoas entre 55 e 59 anos. Outros 8 mil profissionais do setor já foram vacinados, no grupo acima de 60 anos.

Nas escolas que reabrirão para atividades presenciais (cerca de 200, na primeira fase de abertura), será adotado o modelo híbrido de ensino, ou seja, parte dos alunos assistirá às aulas presencialmente, em sala de aula, enquanto a outra parte acompanhará remotamente, vendo as aulas ao vivo. Para isso, as salas de aula estão equipadas com computadores e internet, possibilitando que os professores interajam com ambos os grupos de estudantes.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, PARANÁ

Investimento em ensino e cursos remotos ultrapassam os R$15 milhões no Paraná

Há um ano a Rede Estadual de Ensino se preparava para migrar as tradicionais aulas nas escolas para o ambiente remoto em virtude da pandemia. Em apenas duas semanas de atividades paralisadas, surgiu o Aula Paraná e a maioria dos estudantes foi à frente de televisões, computadores e celulares, em uma mudança brusca, que exigiu muito de professores e estudantes. Aos poucos, contudo, a adaptação aconteceu e o próprio ensino à distância evoluiu, com a inclusão de novos formatos de aula, como via Google Meet, principal ferramenta atualmente.

Além do esforço de todos os profissionais da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed-PR) para seguir com o processo de aprendizagem, foram necessários muitos investimentos. Somente em 2020, foram quase R$ 10 milhões para ter toda a estrutura necessária, como produção e edição das aulas gravadas, transmissão em três canais na TV aberta, aplicativo para smartphone e parceria com as quatro maiores operadoras de telefonia para acesso gratuito do app via 3G e 4G. Para esse ano, até o momento, a Seed-PR tem contratos vigentes de cerca de R$ 3 milhões para a manutenção desse sistema multiplataforma.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, PARANÁ

Colégios estaduais de Curitiba promovem doação de TVs e celulares para alunos

Com o início das aulas remotas em 2020, diversos colégios estaduais do Paraná arrecadaram aparelhos eletrônicos para que os estudantes pudessem participar do ensino virtual. Neste ano, com a continuidade das aulas on-line, escolas de Curitiba reforçaram essas ações. Um exemplo é o Colégio Estadual São Sebastião, no Umbará, que está arrecadando televisões para que os alunos que não tinham equipamentos eletrônicos possam assistir aos conteúdos do Aula Paraná. A primeira entrega foi feita na última quinta-feira (18).

 “Fiquei muito feliz com a doação, porque não conseguia buscar as atividades impressas no colégio e tinha dificuldade em acessar o aplicativo. Agora, já estou acompanhando as aulas pela TV”, conta a aluna Suzana Glembosk Machado (17), que cursa o 3º ano do Ensino Médio. Além dela, outras duas alunas — irmãs — que frequentam a mesma escola também receberam uma televisão.

O colégio está, agora, se preparando para a compra de mais um televisor, que será destinado a outro estudante em situação de vulnerabilidade. “Nós queremos que todos os nossos alunos tenham a oportunidade de assistir às aulas e estejam incluídos no processo de ensino-aprendizagem”, diz a diretora da escola, Cristiane Bonato de Conto. “Por isso, tivemos a iniciativa de conversar com o Conselho Escolar e com a comunidade local para encontrar pessoas dispostas a ajudar esses estudantes”, relata.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, PARANÁ

Educação do Paraná define cronograma da rede estadual para início do ano letivo de 2021

A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed-PR) informa que o início do ano letivo, no próximo dia 18, começa com um grande reforço escolar na rede estadual de ensino, revendo conteúdos prioritários de 2020. Essa reavaliação do aprendizado vai acontecer até o fim do mês por meio do Aula Paraná pela TV aberta, YouTube, aplicativo e Google Classroom, além das atividades impressas.

Neste mesmo período, entre 18 e 28 de fevereiro, as escolas vão abrir para toda a comunidade escolar, com um espaço de treinamento para profissionais da Educação e acolhimento aos pais, responsáveis e estudantes. O objetivo da ação é melhorar a compreensão da comunidade escolar acerca das medidas que serão adotadas dentro das instituições de ensino durante a pandemia.

Esse período de treinamento e acolhimento foi planejado para atender a demanda da comunidade escolar, que expressou o desejo de intensificar a capacitação dos professores e a orientação aos pais e alunos. 

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, PARANÁ

Educação do Paraná investe 5,9 milhões em materiais de proteção para a volta às aulas

A Secretaria da Educação e do Esporte do Paraná investiu 5,96 milhões na compra de materiais de proteção para os mais de dois mil colégios da rede estadual, que se preparam para iniciar o ano letivo com segurança. Entre os itens adquiridos, estão 21,8 mil galões de 5 litros de álcool em gel, 25,1 mil galões de 5 litros de álcool líquido 70%, 6,9 mil termômetros, 31,7 mil dispensers e 16,3 mil macacões para equipes de limpeza. Até esta quarta-feira (13), cerca de 95% das escolas do estado já receberam os materiais. Além disso, 2,1 milhões de máscaras de tecido serão entregues aos estudantes — duas para cada. 

Outros itens — como produtos de limpeza, luvas e botas para profissionais de limpeza e fitas adesivas para orientar o distanciamento em salas de aula e espaços comuns — estão sendo adquiridos pelas próprias escolas. Os recursos para essas compras vêm do fundo rotativo: verba liberada mensalmente para as escolas, destinada à aquisição de materiais e à execução de pequenos reparos.

LEIA MAIS

Padrão