GERAL, RORAIMA

Educação e Rádio Roraima lançam programa educacional

O rádio é o meio de comunicação mais antigo e acessível, que atinge a população mais distante. Por conta disso, a Seed (Secretaria de Educação e Desporto) e a Rádio Roraima AM 590 firmaram  uma parceria e lançou, nesta segunda-feira, 18, o programa educacional “Ondas do Saber”. O programa irá ao ar todos os dias, no horário das 10h e 16h, com reprises aos fins de semana. O objetivo é garantir a continuidade da aprendizagem escolar aos estudantes, principalmente dos que moram no interior do Estado.

Ondas do Saber será de caráter educativo, com dicas de conteúdo em caráter complementar às atividades desenvolvidas no decorrer do período de pandemia do Coronavírus (COVID-19), estando os objetivos vinculados à implementação da BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

Os conteúdos serão ministrados por professores da rede estadual da capital e interior. A professora de Língua Portuguesa da Escola Estadual Lobo D’Almada, Lorena Dourado, é uma das participantes e destacou a importância do rádio no ensino-aprendizagem.

Padrão
GERAL, RORAIMA

Roraima começa a distribuir gêneros da merenda escolar para estudantes

Por meio da Seed (Secretaria de Educação e Desporto), o Governo do Estado de Roraima vai realizar a distribuição dos gêneros alimentícios da merenda escolar adquiridos antes da suspensão das aulas e que estão no depósito do DAE (Departamento de Apoio ao Educando). Os critérios estão estabelecidos na Portaria nº 0657/2020, publicada no Doerr (Diário Oficial do Estado) do dia 4 de maio.

Terão preferência os 26.676 estudantes matriculados na rede estadual de ensino que fazem parte do Programa Bolsa Família e os que estiverem em situação de maior vulnerabilidade social.

O DAE será responsável pela distribuição dos gêneros alimentícios nas escolas. Também serão distribuídos folders informativos sobre os cuidados e prevenção ao Coronavírus (COVID-19).  Os alimentos que serão distribuídos foram adquiridos com recursos do Tesouro Estadual, por meio do Processo nº 017101.000724/19-47, antes da pandemia.

Padrão
GERAL, RORAIMA

Desafios e transformações frente à pandemia do Coronavírus marcam Dia da Educação em Roraima

As mudanças no processo de ensino aprendizagem e os desafios que surgiram devido à pandemia do Coronavírus marcam em 2020, o Dia da Educação, celebrado nesta terça-feira, 28 de abril.

A pandemia mudou e transformou hábitos ao redor do mundo e a Educação também precisou se reinventar. Gestores públicos de todo o Brasil iniciaram discussões a respeito de como enfrentar o novo e como garantir a continuidade do processo educacional.

Muitas estratégias surgiram para atender os estudantes da Educação Básica, que no Brasil hoje chegam a 47,9 milhões matriculados em 180 mil escolas. Em Roraima, de acordo com o Censo Escolar 2019, são 75.386 estudantes matriculados em 374 escolas, tanto na Capital, Interior e Área Indígena.

Nesse sentido, a Seed (Secretaria de Educação e Desporto) elaborou um ‘Plano de Implementação de atividades não presenciais’ e está atuando com duas frentes de trabalho.

Após um recesso escolar antecipado de 15 dias, as aulas na rede estadual de ensino iniciaram na forma não presencial no dia 06 de abril, conforme Decreto Governamental Nº 28.663-E, de 31 de março de 2020.  Para estudantes com acesso à internet, os conteúdos são ministrados por meio das redes sociais, (whatsapp, facebook), vídeo aulas por meio de canais YouTube e plataformas educacionais, como Google Classroom, por exemplo.

Para atender alunos que não dispõem do recurso de internet, os professores elaboraram cartilhas, apostilas e exercícios que foram impressos para serem entregues aos pais ou responsáveis.  As escolas estão funcionando em regime de plantão, na Capital e Interior, com escalas e rodízio de servidores para atender a comunidade, obedecendo protocolos de segurança em saúde. 

No Interior e Comunidades Indígenas, os materiais elaborados pelos professores também estão chegando aos alunos que moram em regiões distantes e de difícil acesso, por meio do transporte escolar e do esforço e compromisso de professores, gestores e profissionais da Educação. 

Os professores das salas de recursos multifuncionais, também estão produzindo material e atendendo estudantes público alvo da educação especial. Todas as ações adotadas pela Seed seguem normativas federais e as orientações emanadas pelos Conselhos de Educação, Nacional e Estadual. 

A secretária de Educação e Desporto Leila Perussolo destacou que a Educação é uma mola propulsora que transforma vidas, que faz com que sejamos pessoas melhores, capazes de aprender algo novo  e de se reinventar, mesmo em condições adversas, como essa situação frente à pandemia.

Padrão
GERAL, RORAIMA

Recursos do MEC para ações de combate ao Coronavírus chegam a 63 escolas de Roraima

O MEC (Ministério da Educação) está antecipando recursos do PDDE Básico (Programa Dinheiro Direto na Escola) para as escolas públicas em todo o Brasil. Os recursos são para auxiliar nas ações de prevenção ao Coronavírus (COVID-19) e demais investimentos necessários nas instituições de ensino.

Em Roraima, 97 escolas estaduais estão aptas a receberem os recursos e, destas, 63 já estão com os valores nas contas das APMs (Associações de Pais e Mestres). Os recursos recebidos variam entre R$ 3.520,00 e R$ 41.200,00.

As escolas estão recebendo recursos de custeio e de capital. Com os recursos de custeio, as escolas podem investir na compra de material de higiene, como álcool em gel, papel toalha, sabonete líquido, entre outros produtos para ajudar na prevenção do Coronavírus, além de materiais didáticos.

Já com os recursos de capital, a escola pode investir na compra de bens duráveis, ou seja, em máquinas e equipamentos, como computadores, impressoras, notebooks, máquina de lavar a vapor (importante para higienização do ambiente escolar), entre outros.

Todas as aquisições devem ser realizadas observando os critérios estabelecidos pelo programa, com atenção especial à prestação de contas de todos os gastos. As escolas estão recebendo os recursos desde o mês de março e foram adiantadas parcelas referentes aos meses de abril e setembro.

Padrão
GERAL, RORAIMA

Estudantes de Roraima e comunidades indígenas recebem material de estudo

Em função da pandemia do coronavírus, as aulas na rede estadual de ensino estão ocorrendo na forma não presencial, por meio do uso das tecnologias e acesso à internet e da distribuição de material didático elaborado pelos professores.

Para alcançar os estudantes do interior, o Governo do Estado, por meio da Seed (Secretaria de Educação e Desportos), organizou uma logística de atendimento junto às empresas que ofertam o serviço de transporte escolar.

Sem alunos para transportar nesse período, as empresas vão distribuir para os estudantes do interior: apostilas, exercícios, tarefas escolares, entre outros materiais didáticos preparados pelos professores.

Uma forma de garantir que o aluno não fique ocioso, que receba conteúdo e ocupe seu tempo com atividades educacionais em casa. Foram definidos locais estratégicos para a entrega do material no interior. Também serão agendados os dias que o transporte irá recolher as atividades e levar novo conteúdo.

A Seed realizou diversas reuniões com os representantes das empresas. As ações estão sendo articuladas por meio do DAE (Departamento de Apoio ao Estudante). No total, 36 empresas devem prestar o serviço, que iniciou na última quinta-feira, 16.

Na quinta e na sexta-feira, foram distribuídos os materiais para os estudantes de escolas localizadas nos municípios de Bonfim, Pacaraima, Boa Vista (Zona Rural), Alto Alegre, Rorainópolis, Normandia, Mucajaí, São Luiz do Anauá, Amajari e Cantá. Na próxima semana, a logística continua, de forma a atender todos os municípios do Estado.

Além da entrega do material pelo transporte escolar, a Seed também já distribuiu para os seis centros regionais de ensino indígena, localizados em Uiramutã, Alto Alegre, Amajari, Cantá, Normandia e Pacaraima, máquinas impressoras e papel A4 para auxiliar o trabalho dos professores indígenas.

Padrão
GERAL, RORAIMA

Comunidades Indígenas de Roraima recebem equipamentos para apoiar aulas não presenciais

O Governo do Estado de Roraima está presente nas comunidades indígenas levando apoio necessário para as ações pedagógicas das escolas neste período de aulas não presenciais e enfrentamento ao Coronavírus.

Na quarta-feira, 08, a Seed (Secretaria de Educação e Desporto) levou máquinas impressoras e papel A4 para a reprodução dos materiais didáticos que serão elaborados pelos professores e entregues para os estudantes das comunidades indígenas que não dispõem de acesso à internet.

Receberam o material os Centros Regionais de Ensino Indígenas localizados em Uiramutã (02 máquinas), Amajarí (01 máquina) e Normandia (02 máquinas). Os equipamentos foram deixados em locais estratégicos para facilitar o trabalho dos professores, uma vez que as escolas indígenas estão localizadas em áreas de difícil acesso.

Na próxima semana, os Centros localizados em Alto Alegre (Comunidade Barata), Cantá (Malacacheta)  e Pacaraima (Surumu) devem receber o material. A entrega acontece por meio de um trabalho integrado envolvendo as equipes da DIEI (Divisão de Educação Indígena), DIAD (Divisão de Administração) e GTI (Gerência de Tecnologia e Informação), da Seed. 

Além disso, as comunidades indígenas e os pais também estão envolvidos, colaborando com a logística que o Governo do Estado está organizando para fazer o atendimento educacional, cumprindo assim o estabelecido no artigo 205 da Constituição Federal, que rege que a ‘Educação é dever do Estado e da família e que será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade’.

A distribuição do material didático para os estudantes ocorrerá mediante apoio do serviço de transporte escolar. A Seed realizou reunião com os empresários que prestam o serviço e articulou como será a logística de trabalho nesse período.

Padrão
GERAL, RORAIMA

Roraima deverá regulamentar distribuição dos gêneros alimentícios após lei sancionada

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou no último dia 7 de abril, a Lei n° 13.987, de 7 de abril de 2020, alterando a Lei n° 11.947, de 16 de junho de 2009, que versa sobre o atendimento da alimentação escolar.

A nova lei, publicada no DOU (Diário Oficial da União), acrescentou o Artigo 21-A, autorizando em casos de situação de emergência, ou calamidade pública, a distribuição imediata, em caráter excepcional,  dos gêneros alimentícios adquiridos com recursos do Pnae (Programa Nacional de Alimentação Escolar), aos pais dos estudantes devidamente matriculados nas escolas da rede pública.

A nova lei determina ainda que a distribuição seja acompanhada pelo CAE (Conselho de Alimentação Escolar). Com a alteração na legislação federal, o Governo do Estado de Roraima, que já havia solicitado da Seed (Secretaria de Educação e Desportos) um estudo com as possibilidades para a distribuição dos itens alimentícios, deve agora regulamentar a forma de distribuição. 

A Seed, por meio do DAE (Departamento de Alimentação Escolar) em conjunto com o CAE, já vinha discutindo estratégias para operacionalizar a distribuição desses alimentos. Nova reunião foi realizada na manhã desta quarta-feira, 8, para alinhar as ações que deverão ser apresentadas ao governador Antonio Denarium para subsidiar a regulamentação estadual. 

Padrão
GERAL, RORAIMA

Educação de Roraima retoma aulas não presenciais na capital e interior

Nesta segunda-feira, 6, a Secretaria de Educação e Desporto (SEED), retomou as aulas não presenciais na rede estadual de ensino na capital e interior de Roraima, inclusive nas  comunidades indígenas, atendendo o estabelecido no Decreto n° 28.663-E, de 31 de março de 2020.

Durante o recesso antecipado no período de 17 a 31 de março, as equipes pedagógicas da SEED trabalharam na elaboração de estratégias que seriam adotadas. Na semana passada, os estudos se intensificaram junto com as equipes pedagógicas das escolas.

A Seed elaborou um Plano de Implementação de atividades não presenciais para orientar gestores, coordenadores pedagógicos, professores, pais e alunos.

 Serão utilizadas duas frentes de atuação, uma para atender alunos com acesso à internet e outra para atender os estudantes que não dispõem desse recurso. Para isso, as escolas fizeram um trabalho de mapeamento dos estudantes.

Padrão