GERAL, SANTA CATARINA

Santa Catarina inicia segundo semestre letivo com participação de 533 mil alunos na rede estadual

Depois do recesso escolar, os 533 mil alunos da rede estadual de educação de Santa Catarina iniciaram nesta segunda-feira, 2, o segundo semestre letivo. E o retorno à sala de aula acontece no momento em que 70% dos alunos estão com aulas presenciais e quase 100% dos profissionais de educação do Estado estão vacinados contra a Covid-19.

A rede estadual retoma as atividades nos três modelos de ensino que já estavam em prática desde o início do ano. O modelo 100% presencial para as escolas que têm espaço físico para atender todos os alunos com os critérios de distanciamento, o modelo híbrido nas escolas em que não é possível manter o distanciamento mínimo entre as carteiras e o 100% remoto, para os estudantes do grupo de risco.

O secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, acredita que o próximo semestre letivo será de conquistas e aprendizados para a educação. “Santa Catarina foi pioneira no retorno às aulas. Para o segundo semestre, queremos ampliar o nosso atendimento presencial e reforçar as entregas de equipamentos e materiais para avançar na qualidade da educação”.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, SANTA CATARINA

Governo de Santa Catarina vai testar estudantes e profissionais da Educação com suspeita de Covid-19

O Governo de Santa Catarina anunciou de forma oficial nesta quinta-feira, 29, que dará início a um projeto piloto para testar estudantes, professores e servidores com suspeita de Covid-19. A medida foi comunicada pelo secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, durante reunião do Comitê de Retomada das Aulas Presenciais no início da tarde. Outra novidade aprovada foi a atualização do distanciamento entre os estudantes em sala de aula de 1,5 m para 1 m.

Luiz Fernando Vampiro explica que a aplicação de testes será estabelecida por um Termo de Cooperação Técnica entre as Secretarias de Estado da Educação (SED) e da Saúde (SES). “Tivemos várias conversas e entendemos que precisamos colocar o que há de mais moderno para a educação. Se alunos e professores forem afastados por suspeita de contaminação, será possível acelerar o retorno às atividades presenciais com os testes. Santa Catarina será protagonista novamente, com um processo de biossegurança moderno.”

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, SANTA CATARINA

Santa Catarina encerra semestre letivo com 70% de alunos no modelo presencial e 95% de professores vacinados

Com o início do recesso escolar para os estudantes nesta semana, a rede estadual encerra o primeiro semestre de um ano letivo atípico e marcado por transformações na educação. Um semestre que iniciou com muita expectativa no dia 18 de fevereiro, quando os alunos retornaram às salas de aula após quase um ano de ensino remoto, e que se encerra com cerca de 70% dos alunos frequentando as aulas presenciais.

Ao longo do semestre, o Governo do Estado antecipou a vacinação dos profissionais da Educação em Santa Catarina. A imunização deste grupo começou em 26 de maio e nesta semana já alcançou 95% dos professores e todos os trabalhadores da equipe gestora, de alimentação e transporte, que atuam nas escolas e órgãos administrativos de Educação, do Ensino Infantil até do Ensino Superior.

Para acelerar e organizar a vacinação dos profissionais da educação, a SED coordenou a criação do Plano de Vacinação para o grupo e um levantamento inédito com informações sobre todos os trabalhadores do setor no estado. O ‘Censo da Educação Catarinense’ detalhou informações de 201 mil pessoas, entre professores, técnicos, profissionais de limpeza, serviços gerais, alimentação, vigilantes e todos os demais trabalhadores que atuam na educação em Santa Catarina. O levantamento também será utilizado para planejar e criar políticas públicas para qualificar a educação.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, SANTA CATARINA

Vacinação contra a Covid-19 é autorizada para maioria dos profissionais da Educação em Santa Catarina

O Governo do Estado autorizou os municípios de Santa Catarina a vacinarem até o oitavo grupo prioritário de profissionais da Educação contra a Covid-19, conforme a disponibilidade do imunizante. Essa possibilidade consta em Nota Técnica publicada nesta quarta-feira, 26, pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE/SC).

Com essa medida tomada para acelerar a imunização, estão autorizados a se vacinar os profissionais que atuam na Educação Especial, Pré-escola, Ensino Fundamental, equipes técnicas, administrativas e pedagógicas e pessoas que executam serviços de limpeza, alimentação, serviços gerais, segurança e similares.

A decisão de autorizar os municípios a avançarem na vacinação dos grupos prioritários ocorreu depois que o Estado recebeu mais de 208 mil doses dos laboratórios AstraZeneca e Pfizer entre terça e quarta-feira. Serão 133 mil doses da vacina destinadas aos municípios para imunização destes grupos, de acordo com a nota da DIVE.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, SANTA CATARINA

Santa Catarina antecipa imunização contra a Covid-19 para profissionais da educação para quarta-feira

O Governo de Santa Catarina irá antecipar para quarta-feira, 26, a vacinação contra a Covid-19 para os professores da Educação Especial, pessoas em situação de rua e população privada de liberdade. Além disso, irá intensificar a aplicação de doses nos profissionais da Segurança Pública. O anúncio foi feito pelo governador Carlos Moisés, nesta segunda-feira, 24, após pactuação em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB). O encontro envolveu técnicos da Secretaria de Estado da Saúde e dos municípios catarinenses.

“Promover a vacinação dos profissionais de educação é mais um passo muito importante na imunização dos catarinenses contra a Covid-19. Mas também precisamos avançar na cobertura dos grupos com comorbidades e outras populações. Vamos seguir trabalhando para acelerar o ritmo e ampliar a aplicação de doses em Santa Catarina”, afirma o governador Carlos Moisés.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, SANTA CATARINA

Governo de Santa Catarina inicia no dia 31 de maio vacinação contra a Covid-19 para profissionais da educação

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, anunciou nesta segunda-feira, 17, que a vacinação dos profissionais de Educação contra a Covid-19 em Santa Catarina irá iniciar em 31 de maio. De acordo com o levantamento inédito feito pelo Governo do Estado e os municípios catarinenses, cerca de 176 mil professores e demais profissionais das instituições de ensino Básico e Superior poderão ser imunizados.

“Nós entendemos a importância dos profissionais de Educação e por isso vamos garantir a inclusão desses servidores nos grupos prioritários para a vacinação. As doses serão garantidas e vamos trabalhar em parceria com as prefeituras para assegurar a imunização”, afirmou Carlos Moisés. De acordo com o governador, a iniciativa é um reconhecimento ao esforço dos professores para manter o ensino e o ano letivo em dia, mesmo durante a pandemia.

O secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, afirma que a vacinação dos profissionais da educação será importante para dar continuidade às aulas presenciais, que começaram no dia 18 de fevereiro na rede estadual. “Sempre defendemos que era necessário priorizar a vacinação dos educadores, então esse é um momento muito importante para a categoria. Temos um planejamento que iniciou com o plano de vacinação, divulgado em abril, o cadastro de todos os profissionais da educação em um levantamento inédito, realizado em maio, e agora poderemos começar a imunizar a categoria até o fim do mês”, destacou o secretário.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, SANTA CATARINA

Governo de Santa Catarina sinaliza prioridade para vacinação dos profissionais da Educação

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, reforçou em reunião com o colegiado estadual nesta quarta-feira, 12, que Santa Catarina pretende priorizar a vacinação dos profissionais da Educação dentro do próximo grupo prioritário. De acordo com o Censo Escolar (Inep), a estimativa é que 195 mil professores e demais profissionais das instituições de ensino Básico e Superior poderão ser imunizados.

O chefe do Executivo estadual afirmou que a iniciativa é um reconhecimento ao esforço dos professores para manter o ensino e o ano letivo em dia, mesmo durante a pandemia. “Nós entendemos a necessidade e a importância da inclusão dos educadores no programa de imunização para que tenhamos ainda mais segurança. Nossos professores estão em sala de aula desde o dia 18 de fevereiro, diferente até de outros estados”, frisou Carlos Moisés.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, SANTA CATARINA

Conheça o processo de sanitização e desinfecção nas escolas da rede de Santa Catarina com casos confirmados de Covid-19

O retorno das aulas nos modelos presencial e misto durante a pandemia exigiu a adoção de diversas medidas de segurança pelas escolas da rede estadual de Santa Catarina. Uma delas é a sanitização e desinfecção contra vírus e bactérias. Esse serviço, contratado pela Secretaria de Estado da Educação (SED), está sendo realizado nos ambientes internos e externos das unidades que registraram casos confirmados de Covid-19.

A SED contratou empresas especializadas em serviços de sanitização nas 36 Coordenadorias Regionais de Educação com processo licitatório. Elas utilizam um produto desinfetante sob a forma de vapor em todas as superfícies, de acordo com orientação emitida pelo Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que não causa irritações cutâneas ou oculares. A empresa deve comprovar que o produto usado tem efeito letal sobre bactérias, fungos, vírus e ácaros.

“A sanitização é mais uma ação prevista no Plano de Contingência para a Educação (PlanCon) para manter a escola segura durante a pandemia. É um investimento da SED para que os alunos possam ter a opção de seguir nas aulas presenciais. Sempre frisamos que a escola não é imune à Covid-19, mas é um local seguro porque tem a aplicação de diversos regramentos sanitários”, destaca o secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, SANTA CATARINA

Escolas da rede estadual de Santa Catarina promovem iniciativas de conscientização sobre a Covid-19

Passado quase dois meses da retomada das aulas presenciais na rede estadual de educação, as escolas reforçam seu propósito de serem espaços de transformação social. Nesta matéria trouxemos três exemplos de conscientização sobre a Covid-19 desenvolvidos em unidades no Norte, Oeste, Sul e Litoral do Estado para acolher e orientar os estudantes que retomaram o ano letivo de 2021 na modalidade presencial ou mista.

A direção da EEB Professor José Brasilício, em Biguaçu, preparou uma apresentação diferente aos 650 alunos do 1º ao 9º ano. Duas professoras fizeram uma divertida encenação: Marivone Elvira da Rocha se caracterizou de Coronavírus e Dagmar Pereira vestiu uma “fantasia” de álcool em gel, e assim, passaram de sala em sala para reforçar a importância da prevenção ao Coronavírus. Foram feitas 24 apresentações ao longo dos primeiros dias, já que as 12 turmas da escola estão na modalidade mista e foram divididas em grupo A e grupo B, em função da pandemia. O vídeo pode ser acessado aqui.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, SANTA CATARINA

Secretaria apresenta documento com orientações para casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 em Santa Catarina

A Secretaria de Estado da Educação (SED) apresentou na tarde desta sexta-feira, 19, as orientações técnicas da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE-SC) para atuação diante de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 em servidores e estudantes. A apresentação foi realizada durante uma reunião virtual da equipe da SED com os gestores das 1.065 escolas da rede estadual.

A criação do documento é uma forma de padronizar as ações realizadas entre a SED e a DIVE em casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 em servidores e estudantes dos estabelecimentos de ensino da Educação Básica, Educação Profissional e Ensino Superior e Educação Especial no Estado. Além disso, o informativo também orienta a atuação das redes pública municipal e privada.

O secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, reforça que padronizar as orientações técnicas em conjunto com a DIVE é importante para reforçar os protocolos de segurança nas unidades escolares. “As escolas não são imunes à Covid-19, mas estão longe de serem vetores. Trabalhamos para que alunos e professores encontrem um lugar seguro quando chegarem às escolas, onde há regramentos bem definidos para as aulas presenciais”.

LEIA MAIS

Padrão