GERAL, TOCANTINS

Segundo dia de provas do Enem no Tocantins reúne questões de ciências da natureza e matemática

As provas de Ciências da Natureza e de Matemática do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão aplicadas no próximo domingo, 24. Assim como no domingo passado, no segundo dia de provas, os portões de acesso às salas serão abertos às 11h30, meia hora mais cedo, para evitar aglomerações. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), essa alteração no horário é uma das medidas de segurança adotadas em decorrência da pandemia da Covid-19 para garantir uma aplicação segura para os inscritos. O início das provas é às 13h30.

Só no Tocantins, 59.234 se inscreveram para realizar as provas, sendo 58.266 no formato tradicional, impresso, e 968 no formato digital.

Enem Digital

As provas do Enem Digital serão aplicadas nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.  Essa edição segue o mesmo formato das provas presenciais no que se refere à distribuição das provas: 1º domingo: 45 questões objetivas de Linguagens e Códigos, 45 questões de Ciências Humanas e Redação; 2º domingo: 45 questões de Ciências da Natureza e 45 questões de Matemática.

LEIA MAIS

Padrão
BAHIA, GERAL

Regulamentação das atividades letivas para 2021 é discutida em jornada virtual na Bahia

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) participou, nesta quinta-feira (21), do segundo dia de painéis formacionais da jornada virtual promovida pela União dos Dirigentes Municipais de Educação – sessão Bahia (UNDIME- BA). Neste painel, o tema discutido foi “Orientações do Conselho Estadual de Educação da Bahia (CEE/BA) e da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME) para a regulamentação das atividades letivas em 2021”. O evento, que segue até esta sexta (22), com o tema “A Bahia mobilizada entre o cuidar e a garantia do direito de aprender”, pode ser conferido no canal da UNDIME, no YouTube (https://bityli.com/wCSGx). 

O subsecretário da Educação do Estado, Danilo Souza, abordou sobre a  agenda colaborativa e o retorno às aulas. “É importante destacar essa agenda colaborativa que a SEC tem desenvolvido para ouvir e colaborar com as instituições. Não é possível fazer educação para todos de qualidade, como manda a Constituição da República Federativa do Brasil, de maneira unilateral. É preciso que os esforços de todos sejam reunidos em torno de um só projeto e esta é a ideia da agenda colaborativa. No momento, estamos discutindo o retorno às atividades escolares e produzindo alguns documentos importantes que orientam a tomada de decisões”. 

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, RIO GRANDE DO SUL

19ª Coordenadoria Regional de Educação entrega Chromebooks em formato drive thru no Rio Grande do Sul

Visando garantir a segurança dos servidores das escolas estaduais da região, a 19ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) fez a entrega dos Chromebooks para os professores da Escola Julio de Castilhos em formato drive thru nesta terça-feira, 19 de janeiro, em Sant’Ana do Livramento. O evento foi realizado em frente à sede da regional.

Para a coordenadora da 19ª CRE, Ana Alice Campagnaro, o equipamento eletrônico possibilita ao docente a aquisição de novos conhecimentos. “Isso o capacita cada vez mais para atender às exigências da atualidade, que se modificam com o passar do tempo, tendo, então, o educador que estar constantemente atualizado”, destaca.

A implantação da plataforma Google Classroom foi uma das metodologias adotadas pela Rede Estadual de Ensino para dar sequência ao processo de ensino-aprendizagem no ano letivo 2020. O uso de ferramentas digitais facilitou e contribuiu neste processo de aulas remotas, de todos aqueles que possuíam acesso.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, TOCANTINS

Estudantes da rede estadual do Tocantins conquistam vagas em instituições de ensino superior

A equipe do Colégio Estadual São José comemora o número de estudantes que foram aprovados em cursos superiores em faculdades públicas e particulares. Entre os aprovados há casos como o de Gabryel Gomes Nolêto, que conseguiu classificação para cinco cursos superiores no Tocantins.

Gabryel tem 19 anos e passou em Engenharia Agronômica pelo Instituto Federal de Educação do Tocantins (IFTO); em Enfermagem pela Universidade Paulista (Unip). Ele também foi classificado para o curso de Medicina no Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (Itpac) e ficou na suplência nos cursos de Medicina ofertados pela Universidade de Gurupi (Unirg) e pela Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Já Thiago Souza Marques, 18 anos, foi aprovado no curso de Geografia, pela UFT, campus de Porto Nacional; Victor Frota Pinho Tavares, 18 anos, foi selecionado para o curso de Direito ofertado pela Universidade Luterana de Palmas (Ulbra) e José Raimundo Assunção Caminha foi aprovado em Engenharia Civil, pelo IFTO.

Projeto de vida

Esses alunos destacam a Escola Jovem em Ação, programa do qual o Colégio São José faz parte, que tem como um dos eixos norteadores o projeto de vida, no qual o jovem planeja os seus sonhos e define os caminhos a seguir.

O estudante Gabryel é um dos defensores do projeto de vida. “A ajuda foi surreal, possibilitando vários alunos a seguir com os objetivos. Principalmente quando temos bons professores e gestores na instituição de ensino”, ressaltou.

Thiago destacou o que mais aprendeu. “Na 2ª série, estudei muito sobre resiliência, em que não podemos desistir dos nossos sonhos. A professora Normacelia deu excelentes instruções com relação ao projeto de vida e também me apoiou muito na escolha do meu curso”, afirmou.

Para o aluno Victor, a escola Jovem em Ação o ajudou muito a definir objetivos e metas para a própria vida.

Os desafios da pandemia

Victor Frota disse que no início a pandemia dificultou muito os estudos, mas ele aprendeu a buscar alternativas. “Com o passar do tempo fui testando táticas, como fazer resumos semanais das matérias, ver filmes, séries e documentários sobre os assuntos que estava estudando. E sempre mantendo contato com os professores e coordenadores do colégio”, esclareceu.

LEIA MAIS

Padrão
BAHIA, GERAL

Colégio em Feira de Santana mantém atividades on-line na pandemia e estreita laços afetivos com a comunidade escolar

Em um ano marcado por grandes desafios, por conta da pandemia do novo Coronavírus, o Colégio Estadual Juiz Jorge Faria Góes, em Feira de Santana, apostou no trabalho de equipe e em parcerias para manter as atividades on-line. Mesmo com a suspensão das aulas, a unidade preservou a transmissão de conteúdos e vínculos com a comunidade escolar. Além das atividades regulares, realizadas através do Google Meet e portal PISV, a escola criou grupos de WhatsApp, projetos de leitura e disponibilizou acompanhamento psicológico.

De acordo com a estudante Giulia Azevedo Pinheiro, 15 anos, matriculada no 1º ano do Ensino Médio, a iniciativa foi um diferencial para um ano atípico. “Achei super interessante a postura do colégio. Em nenhum momento, ficamos sem suporte. Além das lives, atividades foram enviadas pelo WhatsApp e, para aqueles que não tem celular ou internet, a escola imprimiu os exercícios e entregou nas casas dos estudantes. Nossos encontros virtuais com os professores foram leves, eles encontraram uma forma de tirar as nossas dúvidas e transmitir as atividades de forma dinâmica e descontraída. Tivemos até um simulado, no qual quem se destacasse recebia uma pizza em casa. Me senti querida e mais confortável diante de toda esta situação”.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, PIAUÍ

Piauí fica acima da média nacional de presença no Enem

Apesar da pandemia do novo coronavírus, o número de inscritos do Piauí no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 subiu de 122.338 para 133.293. Desses, 70.050 compareceram, fazendo com que o estado superasse a média nacional na taxa de presença. Segundo dados do Inep, dos 5,7 milhões de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), 2.843.332 não compareceram às provas, um recorde 51,5% de abstenção desde que o exame passou a ser usado como porta de entrada para as universidades.

Para o secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, 2020 foi um ano atípico para a educação brasileira e os números refletem o momento vivido em todo o mundo. “Vários fatores contribuíram para gerar essa grande quantidade de faltosos em todo o Brasil. A pandemia trouxe muitas incertezas e, além do adiamento da prova, tivemos ainda o impasse se o Enem seria na data prevista”, explica o gestor.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, MARANHÃO

ARTIGO – O Enem na pandemia

O Enem chegou! Desde que foi criado, em 1998, essa é a primeira vez em que o Exame Nacional do Ensino Médio será aplicado no ano seguinte, após um difícil período letivo pandêmico, marcado por incertezas e impactos negativos para a educação. Um cenário desafiador, porém, enfrentado com protagonismo pelo Governo do Maranhão, que decidiu, ainda nos primeiros dias de suspensão das aulas presenciais, em 2020, reunir todos esforços possíveis para minimizar perdas e desigualdades educacionais de acesso e oportunidades aos estudantes da rede pública estadual de ensino.

Embora a posição do Governo do Maranhão, na pessoa do governador Flávio Dino, e minha, como secretário de Educação, seja pela não realização do exame, neste momento, o Estado trabalhou incessantemente para democratizar e tornar acessível as aulas remotas e preparatórias para essa edição do Enem. O governador Flávio Dino determinou que a Secretaria de Estado da Educação empreendesse uma série de ações como a aquisição pioneira de 90 mil chips com pacote de internet, renovável a cada mês, aos estudantes da 3ª série do Ensino Médio; a produção e veiculação de videoaulas pela TV Assembleia, aulas pelas rádios Timbira e Mirante AM, e no canal da Seduc no Youtube, diariamente, com conteúdo para o Ensino Médio e específicos do terceirão. Nos meses de julho e agosto, os estudantes maranhenses contaram com a edição online do “Terceirão Não Tira Férias”, com aulões em lives semanais e distribuição de apostilas impressas aos estudantes, um trabalho aprimorado e executado por uma equipe de professores experimentados em pré-vestibulares.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, TOCANTINS

Educação do Tocantins participa de lançamento do projeto Maratona Enem que irá transmitir aulas preparatórias na TV aberta

Com o intuito de transmitir na TV aberta uma série de aulões preparatórios para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o projeto Maratona Enem foi lançado na tarde desta terça-feira, 12, em Brasília. Parceria entre o Governo do Estado do Distrito Federal, o Ministério da Educação (MEC) e o Ministério das Comunicações, a iniciativa conta com quatro dias de transmissão de conteúdo gratuito, por meio da TV Brasil e do canal do YouTube EducaDF.

Na ocasião, a titular da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) e vice-presidente, representando a região norte no Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), professora Adriana Aguiar, falou da satisfação da parceria que beneficia a todos os estados brasileiros.

“Este é um projeto mobilizado pelo Governo do Distrito Federal que possibilita a união com os demais estados. O momento de pandemia fez com que pudéssemos olhar para os desafios de forma diferente e ver similaridades entre os estados ao encontrar soluções que podem ser utilizadas por todos. Trouxe-nos essa reflexão para que possamos avançar de forma unificada. Milhares de estudantes terão acesso às aulas e poderão se preparar ainda mais para o Enem”, enfatizou Adriana Aguiar.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, PARANÁ

Educação do Paraná investe 5,9 milhões em materiais de proteção para a volta às aulas

A Secretaria da Educação e do Esporte do Paraná investiu 5,96 milhões na compra de materiais de proteção para os mais de dois mil colégios da rede estadual, que se preparam para iniciar o ano letivo com segurança. Entre os itens adquiridos, estão 21,8 mil galões de 5 litros de álcool em gel, 25,1 mil galões de 5 litros de álcool líquido 70%, 6,9 mil termômetros, 31,7 mil dispensers e 16,3 mil macacões para equipes de limpeza. Até esta quarta-feira (13), cerca de 95% das escolas do estado já receberam os materiais. Além disso, 2,1 milhões de máscaras de tecido serão entregues aos estudantes — duas para cada. 

Outros itens — como produtos de limpeza, luvas e botas para profissionais de limpeza e fitas adesivas para orientar o distanciamento em salas de aula e espaços comuns — estão sendo adquiridos pelas próprias escolas. Os recursos para essas compras vêm do fundo rotativo: verba liberada mensalmente para as escolas, destinada à aquisição de materiais e à execução de pequenos reparos.

LEIA MAIS

Padrão
GERAL, TOCANTINS

Professores da rede estadual do Tocantins falam das mudanças no ensino provocadas pela pandemia

Com a suspensão das aulas presenciais por causa da pandemia do novo coronavírus, os professores tiveram um grande desafio, aprenderem a ministrar as aulas nas plataformas digitais. O ano de 2020 foi de aprendizagem para todos os professores da rede estadual do Tocantins, eles tiveram que se adaptar com as aulas não presenciais. Alguns professores criaram blogs e outros improvisaram estúdios de gravação em suas casas.

A professora Normacelia Martins Bispo Patriarca, que leciona História e Projeto de Vida para alunos do ensino médio no Colégio Estadual São José, em Palmas, explicou que o desafio foi vencer as limitações estruturais e as dificuldades tecnológicas. “Estamos num cenário nunca vivido antes na história da educação brasileira, em que as circunstâncias trouxeram muitos desafios para a equipe escolar, estudantes e para os pais ou responsáveis”, frisou.

E como processo de adaptação para a nova realidade das aulas, a educadora improvisou um escritório em sua casa. “Trouxe a sala de aula para o meu quarto e adaptei a minha rotina para poder dar conta de todas as demandas, familiar e profissional. Mas, graças a Deus, estamos vencendo a cada dia e procurando oferecer o melhor para que os estudantes não desistam dos seus sonhos”, explicou.

LEIA MAIS

Padrão