GERAL, PIAUÍ

Estudante cega do Piauí acompanha atividades escolares em casa

O significado do seu nome já diz muito: alguém que não admite superficialidade e covardia. Muito produtiva e eficiente, faz de sua bandeira a prudência e a disciplina. Nascida em Açúde Novo, interior de Cocal de Telha, Maria do Desterro dos Santos, 63 anos, deficiente visual desde um ano e três meses de idade, aluna do Centro Educacional de Jovens e Adultos – CEJA Professora Mulata Lima, da cidade de Campo Maior (Pi), não mede esforços para continuar estudando nesse momento de pandemia.

“Eu acordo cedinho, passo meu café, arrumo minha casa e quando tem aula, espero a professora que me acompanha para fazer as minhas atividades. Gosto muito de estudar, estou aprendendo mais a cada dia”. Desterro mora sozinha e realiza suas atividades de casa, também, sozinha. Aluna do terceiro ano do Ensino Médio da escola, ela conta que apesar do momento, não perdeu a vontade e nem o esforço em manter os trabalhos escolares em dia. O sonho dela é ser juíza.

As atividades da Desterro são elaboradas pelas professoras do CEJA e repassadas para as professoras da ADVIC (Associação dos Deficientes Visuais de Campo Maior), entidade beneficente sem fins lucrativos, que atua na modalidade de atendimento de ensino especializado e presta atendimento a deficientes visuais e baixa visão.

LEIA MAIS

Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s